MENSAGENS


Alguns cuidados que no deve nos faltar

Mensagem para clula

“Confia os teus cuidados ao Senhor, e Ele te suster; jamais permitir que o justo seja abalado”(Sl 55.22)

INTRODUO Na maioria das vezes, ns nos preocupamos com certas coisas que nos surgem e que nos incomodam; e deixamos de entregar os nossos cuidados ao Senhor, confiarmos nEle, para que Ele faa por ns, ou nos oriente sobre como fazermos o que estamos precisando. O Sl 37.5 muito citado, mas muito pouco praticado. Porque, alm da falta de conhecimento de muitos princpios doutrinrios, ainda temos o problema do esquecimento, ou porque no dizer: a nossa negligncia, em relao queles princpios que j conhecemos.

  • As lies que podemos aprender, quando lemos, por exemplo, I Pe 5.6,7, e quando colocamos em prtica, podemos viver uma vida muito saudvel, emocional, espiritual, fsica e ministerialmente.

“Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mo de Deus, para que Ele, em tempo oportuno, vos exalte, lanando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vs.”

  • Este mesmo princpio, devemos aplicar nossa vida ministerial, porque, igual modo, o Senhor tem cuidado de ns, no exerccio do Ministrio que Ele nos entregou.
  • A preocupao , qui, o maior inimigo da nossa f. A preocupao significa ausncia de f no nosso corao. O Sl 125.1 diz que:

“Os que confiam no Senhor so como o monte Sio, que no se abala, firme permanece para sempre”.

  • Teoricamente, nenhum de ns discorda desta palavra do Sl 125.1; mas na prtica, tem sido difcil viver este princpio. Quando algo de pequena monta, ou quando j sabemos o que fazemos o que fazer para resolver determinada questo, no nos preocupamos; mas quando se trata de algo um pouco mais difcil, a primeira coisa que vem preocupao.
  • Varias coisas, e at pequenas coisas, tem nos levado a nos preocupar; e at muita preocupao.
  • Falta de conhecimento da Palavra;
  • Falta de exerccio da f na Palavra que j conhecemos;
  • Falta de conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo;
  • E falta de vida em Deus.
  • Osias 4.6 diz:

“O meu povo est sendo destruindo, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, tambm eu te rejeitarei, para que no seja sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, tambm eu me esquecerei de teus filhos”

  • Lendo ainda II Pedro 3.18:

“Antes, crescei na graa e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...”

  • A falta de conhecimento referido em Os 4.6 em relao Palavra de Deus;
  • E a falta de conhecimento, referido em II Pe 3.18 em relao a pessoa do Senhor e Salvador Jesus Cristo.
  • A falta de conhecimento, tanto da Palavra de Deus quanto do Senhor e Salvador Jesus Cristo, a causa de tantas preocupaes, e de tantos fracassos em nossas vidas, principalmente na vida ministerial.
  • Romanos 8.31-37 diz:

“Que diremos, pois, a vista destas coisas? Se Deus por ns, quem ser contra ns? Aquele que no poupou o seu prprio Filho, antes, por todos ns o entregou, porventura, no nos dar graciosamente com Ele todas as coisas? Quem intentar acusao contra os escolhidos de Deus? Deus quem os justifica. Quem os condenar? Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual est direita de Deus e tambm intercede por ns. Quem nos separar do amor de Cristo? Ser tribulao, ou angustia ou a perseguio, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como est escrito: por amor de ti, somos entregues morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porm, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou”(Rm 8.1-37)

  • Observemos que o Apostolo Paulo est escrevendo aos cristos em Roma, que estavam vivendo debaixo de terrveis perseguies, impostas pelo Imprio Romano. Os irmos viviam dentro de catacumbas, em Roma. Eram cemitrios, onde se faziam galerias subterrneas, para sepultar mortos. Portanto, era um cemitrio; e ai se reuniam secretamente os primitivos cristos, a fim de fugirem da perseguio.
  • E ns, que no estamos debaixo de nenhuma perseguio, porque no depositamos nossa total confiana no Senhor, diante de qualquer luta, tribulao, situao difcil de entender, ou de resolver?
  • At mesmo quando a nossa conscincia nos acusa de alguma palavra, dita de forma errada, precipitada; ou alguma atitude errada, mas que reconhecemos diante de Deus, e confessamos, pedindo perdo, misericrdia; e que o Senhor nos perdoa, e joga o nosso pecado no mar do esquecimento; por que no confiamos de igual modo, que o Senhor por ns, para nos ouvir, nos assistir, nos socorrer; para resolver toda a qualquer coisa na nossa vida e no nosso ministrio?
  • Continua sendo o maior problema, a falta de conhecimento, tanto da Palavra de Deus como da pessoa do Senhor e Salvador Jesus Cristo. Da a pobreza da nossa confiamos no Senhor, que o nosso socorro bem presente na angustia (Sl 46.1)
  • Quando, de fato, ns confiamos no Senhor e na Sua Palavra, podemos ter a certeza da soluo, vinda diretamente dele. E quando o Senhor resolve, sempre da melhor maneira.
  • Outros cuidados que no pode nos faltar, e na hora de levantarmos a voz, ou tomarmos alguma atitude, que prejudique a vida de um irmo em Cristo.
  • Precisamos zelar pela unidade entre ns, porque somos todos servos de Deus, e cooperadores uns dos outros; porque somos um corpo, tendo a Cristo como cabea.
  • Precisamos discernir quando o diabo estiver querendo tirar proveito de alguma situao, para atingir a nossa unidade em Cristo.
  • Quando nos deixarmos enganar, e nos manifestamos contra o nosso irmo em Cristo, por qualquer motivo, estamos contribuindo, involuntariamente, para prejudicar a obra de Deus, alm da vida espiritual e emocional do irmo.
  • Nunca usarmos palavras e ou de atitudes de forma leviana, como que para o vento levar, e terminar parando no ouvido e no corao de algum, gerando desconfortos, contendas, tristezas, dessabores; quando poderamos simplesmente ignora, ou, quando necessrio, procurar conversar com algum, indo direto ao assunto; mas sempre com o proposito de chegar a bom entendimento, e nunca a simples desabafo. No podemos dar lugar ao diabo (Ef 4.27).
  • Antes de atribuirmos alguma culpa ao nosso irmo, devemos v quem estar por trs, influenciando a nossa alma, querendo v o nosso desgaste, e o prejuzo da obra de Deus.
  • No foi sem uma razo muito grande, que Jesus mandou vigiar e orar,....(Mt 26.41)
  • Quando nos falta esta vigilncia, e esta orao, cair na cilada do inimigo a coisa mais fcil; difcil sair dela depois. Geralmente, mesmo depois do livramento, algumas sequelas podem ficar; o que implica e buscarmos em Deus eliminar a toda e qualquer sequela, que porventura tenha ficado, tanto na nossa mente como no nosso corao; ou, quem sabe, no nosso relacionamento com o nosso irmo em Cristo.
  • Quando estivermos sentindo alguma tristeza, magoa; indignao, decepo, porque algum falou ou fez alguma coisa contra ns; tudo que precisamos fazer, para alcanarmos a vitria, orarmos, pedindo graa ao Senhor, para que o Espirito Santo apague do nosso corao todo nosso ressentimento, e liberarmos perdo para quem disse ou fez o que nos atingiu, e assim, teremos paz no corao, na conscincia, e uns com os outros.
  • No adiante discutir, contender, porque estaramos ferindo outros princpios da palavra de Deus, que nos diz:

“Honroso para o homem o desviar-se de contendas, mas todo insensato se mete em rixas”(Pv 22.3)
22.Unidade entre os que servem a Deus e um princpio bblico, e o nosso adversrio sabe disso, por isso ele luta tanto para nos separar e quebrar a nossa unidade; a fim de prejudicar a obra de Deus.
23.E quando a obra de Deus e prejudicada, todos ns samos perdendo; o Esprito Santo fica entristecido, e s o diabo e que sai rindo e zombando de ns. E a Bblia diz: “No entristeais o Esprito Santo, com o qual ests selados para o dia da redeno”(Ef 4.30)
CONCLUSO Vigiar e orar, conforme alertou Jesus; conhecer os princpios doutrinrios da Palavra de Deus, por ler, examinar e meditar, de dia e de noite; e conhecer o Senhor e Salvador Jesus Cristo, por andar com Ele, viver para Ele, em temor, em aliana, em amor, em obedincia Sua Palavra; lanando sobre Ele toda a nossa ansiedade, e depositando nele toda a nossa confiana, no precisamos viver preocupados com nada; apenas orando em todo tempo.

Ap. Luiz Pereira Lima

Mensagens Anteriores