MENSAGENS


Guardar o Corao

Mensagem para os 12

Sobre tudo que se deve guardar, guarda o teu corao, porque dele procedem as sadas da vida(Pv 4.23).

     INTRODUO O corao o rgo mais importante do corpo humano. no corao que esto o esprito e a alma. Todos os sentimentos so formados no corao; tanto espirituais quanto emocionais; tantos os bons quanto os maus. O quanto importante o corao na vida do ser humano.

    no corao que recebemos a Palavra de Deus ou a de satans; e somos ns que temos a responsabilidade de vigiar o nosso corao quanto a isso.

    no corao que recebemos a Palavra que nos faz andar na luz; e ou a palavra que nos faz andar nas trevas.

    no corao que tomamos todas as decises da vida; tanto as boas quanto a ms. Da a importncia de guardarmos o corao, porque dele procedem s sadas da vida.

    S precisamos entender como esse guardar o corao; guardar no sentido de vigiar, para no permitir que o inimigo venha, encontre a porta aberta para ele, e introduza o mal.

1 . Sobre tudo que se deve guardar, guarda o corao

  • Tudo no corpo humano foi feito por Deus; logo tudo importante.
  • Ningum quer perder um fio de cabelo; ningum quer perder uma unha, do p ou da mo.
  • Mas se perdermos at todos os cabelos, todas as unhas, todos os ps, todos os braos, todos os olhos, poderemos continuar vivendo; mas sem o corao ningum consegue viver um minuto sequer.

2 . O corao mais importante para a vida espiritual do que para a emocional e fsica; considerando que o homem se comunica com Deus, atravs do esprito, que est no centro do corao.

3 . Podemos perder a vida fsica, mas no podemos perder a vida espiritual, que a garantia da vida eterna.

4 . Todos os nossos sentimentos tanto os bons quanto os maus, envolvem todo o nosso ser, tanto interno quanto externo; mas todos so formados no corao.

5 . Do corao procedem as sadas da vida.

  • Todos os planos, para qualquer sentido da vida, so formados no corao.
  • Todas as decises da vida so tomadas no corao.

6 . Antes de Deus olhar para a nossa ndole, para o nosso carter, para o nosso temperamento, para a nossa personalidade, para a nossa mente; Ele olha para o nosso corao.

7 . Antes de Deus dar ouvidos s nossas palavras, as nossas oraes, aos nossos pedidos, Ele olha para o nosso corao.

8 . Antes de Deus receber a nossa oferta, o nosso dizimo, o nosso cntico, a nossa msica, o nosso louvor, a nossa dana, toda a nossa adorao, Ele olha para o nosso corao.

9 . Antes de Deus confirmar a pregao que fazemos, seja para evangelizar, seja para doutrinar, Ele olha para o corao de quem prega.

  • Deus quer v a motivao do nosso corao, ao fazermos tudo e qualquer coisa; seja diretamente para Ele, enquanto cantamos louvores, enquanto prestamostoda a adorao, com todos os elementos que fazem parte da adorao a Deus, Ele olha para o nosso corao.
  • Deus olha o nosso corao, se sincero ou se falso; se humilde ou se exaltado; se bem ou mal intencionado; se santo ou se orgulhoso, prepotente, malicioso, astuto, maldoso, hipcrita; se transparente, ou se uma caixa preta, cheia de maus intentos.
  • Conforme seja ou esteja o nosso corao, Deus decide fazer ou no fazer as coisas que nos beneficiam; atender ou no atender as nossas oraes.

10 . Muitas vezes Deus faz as coisas boas em favor de crentes que nem pediram nada; outras vezes o crente cansa de pedir, e Deus no atende. Por que isso?

  • Deus no faz acepo de pessoas; no descrimina, no guarda ressentimentos, mas faz diferena entre um corao santo e um corao que guarda pecado.
  • Deus tem todo prazer em abenoar os seus servos; mas exige que cada um deles se ache fiel.

Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistrios de Deus. Ora, alm disso, o que se requer dos despenseiros que cada um deles seja encontrado fiel(I Co 4.1-2).

11 .Todo o crente deve e precisa ser encontrado fiel diante de Deus; mas, principalmente os que ministram a Palavra de Deus; porque esses so os despenseiros dos mistrios de Deus.

12 . Os pregadores da Palavra de Deus so os que mais precisam guardar o corao; porque eles esto pregando; e s vezes as pessoas esto ouvindo cheias de f; mas Deus est atento, olhando o corao de quem prega.

  • E possvel algum pregar bonito, e tomando a Bblia como base da sua pregao, e ter um corao malicioso; astuto, em relao aos seus ouvintes; malcia essa que os ouvintes no percebem.
  • No podemos pregar a Palavra de Deus, sem viver esta Palavra.
  • Deus no tolera a hipocrisia, as segundas intenes, os interesses pessoais dos que pregam a sua Palavra, em prejuzo dos interesses de Deus, ou em detrimento da boa f dos que ouvem.
  • Deus no tolera os que pregam a Sua Palavra, com a inteno de explorar a boa f, a conscincia, as boas intenes dos que ouvem.
  • Esse problema se torna mais srio ainda, quando o ouvinte do pregar malicioso acredita que a palavra que estar ouvindo vem de Deus; porque ele recebe a palavra no corao, e guarda.

13 . Quando lemos com a devida ateno a orao do Pai nosso, em Mt 6.9-10; onde Jesus ensina os seus discpulos a orarem, podemos aprender uma das maiores lies dadas por Jesus. Portanto, vs orareis assim: Pai nosso que estais nos cus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faa-se a tua vontade, assim na terra como no cu...(Mt 6.9-19)

  • Jesusdisse que devemos pedir, em orao, que seja feita a vontade de Deus, assim na terra como no cu; mas Ele no explica como feito no cu. Ele no nos deu uma cpia, para nos orientarmos.
  • Ele no disse neste texto, mas Ele disse em todo o contexto bblico.
  • No cu as coisas so feitas, pelos anjos de Deus, com toda honestidade, sinceridade, amor, simplicidade, singeleza de corao; sem qualquer malcia, sem qualquer dolo, sem qualquer astcia, sem segundas intenes.
  • Em todo esse tempo da existncia de Deus, e dos seus anjos, s houve um caso de rebelio no cu; que foi quando Lcifer intentou, no seu corao, instalar um trono prprio, no cu, e se tornar semelhante ao Altssimo, conforme lemos em (Is 14.13-15).
  • Tu dizias no teu corao: Eu subirei ao cu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregao me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altssimo. Contudo, sers precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo.

14 . Todavia, na terra, os casos de rebelio so constantes, porque as pessoas no guardam o seu corao; vem o inimigo, lana a sua semente daninha, e o mal j se instala; e quem paga a divida o ser humano, enquanto no se volta para Deus, arrependido, para corrigir o seu erro; porque Deus no tem o culpado por inocente, mesmo que algum diga: h eu no sabia.

15 .O alerta de Jesus, sobre vigiar e orar, para todos os dias, porque o nosso adversrio no dorme e nem cessa de trazer perturbaes ao nosso corao todos os dias.

CONCLUSO Guardar, vigiar o corao, com olhos espirituais, com entendimento e discernimento espiritual, a fim de perceber as coisas que vem na direo do corao, e observar, se vem de Deus ou se vem do inimigo. Vigiar o corao para ter o cuidado de no deixar sair s coisas de Deus; e no deixar o inimigo roubar o que o Esprito Santo coloca no nosso corao. Vigiar para no deixar que o inimigo venha e encontre brechas, e entre para instalar o mal. Precisamos ter um corao preparado para receber a Palavra de Deus, tanto que vem atravs da Bblia, como a que vem atravs da Palavra Rhema.

Ap. Luiz Pereira Lima

Mensagens Anteriores